Blog
Explicação Científica da Arruda
01.07.16
Pesquisa

Explicação Científica da Arruda

E não é que a plantinha fedorenta tem explicação dos doutores? Eu, sem saber, talvés por intuição, sempre a usei para meus perrengues físicos e energéticos; sempre confiei na danadinha da arruda.

Ruta Graveloens talvez seja um nome estranho para a maioria de nós, mas quando falamos em Arruda, logo nos vem à mente o simpático galhinho com fama de espantar más energias.

E desde muito tempo que planta é associada a inúmeras crenças e superstições. Muito tempo mesmo: historiadores afirmam que mulheres romanas tinham o costume de carregar um ramo de arruda na mão, pois acreditavam que dessa forma não só estariam se protegendo contra doenças contagiosas, mas também afastando os maus-olhados, os quebrantos e as feitiçarias. Superstições à parte, a arruda é mesmo uma plantinha poderosa e, talvez por suas excelentes propriedades químicas e terapêuticas, tenha ficado marcada como milagrosa ou boa contra o azar. 

O vegetal possui o que botânicos chamam de ação revulsiva, uma propriedade que age diretamente no aumento do afluxo sanguíneo em superfícies afetadas por cortes ou arranhões, diminuindo assim o processo doloroso. Por isso, tem excelentes resultados em enfermidades da pele, como micose e sarna e também ajuda no tratamento de problemas intestinais - agindo na eliminação de gases do tubo digestivo. 

A plantinha também contém uma essência rica em metilnonilcetonas de efeito oxitócica que age na contração do útero, restituindo o fluxo menstrual e contribuindo para o fortalecimento das fibras uterinas. Além disso, a arruda contém vitamina P, responsável pelo aumento da resistência dos capilares sanguíneos, ajudando a prevenir hemorragias internas. Também é indicada para o tratamento de hemorróidas. 

Contra-indicações 
Há muito tempo a sabedoria popular utiliza a erva para tratamentos caseiros, porém o uso também requer cuidados. Quando ingerido em excesso, o óleo de arruda pode causar dores abdominais, náusea e vômito. Também não pode sob hipótese alguma ser usada por mulheres grávidas, pois já foram confirmadas propriedades abortivas. 

O efeito considerado anticoncepcional atribuído à planta na verdade é abortivo, pois provém da inibição da implantação do óvulo no útero. A ingestão da infusão preparada com a arruda para esta finalidade é muito perigosa e pode provocar fortes hemorragias. 
Para uso externo

No tratamento de micose, sarna e até piolho, o químico e fitologista Lelington Lobo Franco, indica preparar uma tintura com 10 colheres (sopa) de folhas secas para 1 litro de álcool de cereais e 600 ml de água fervida ou destilada. É preciso macerar e deixar a mistura descansar por uma semana. Após filtrar é só aplicar no couro cabeludo infestado por piolho e deixar secar na cabeça. Para as micoses de unha, aplicam-se várias vezes ao dia. 

Para tratar varizes e flebites, faça fricções com esta tintura ou aplique compressas. Para entorses e hematomas, coloque de 15 a 20g de flores e folhas de arruda em um litro de água quente e deixe descansar (com a vasilha tampada) por 10 minutos. Aplique compressas no local afetado, várias vezes ao dia. Arruda contém ainda substâncias que combatem enxaqueca, flatulência, onicomicoses, pediculose e psoríase. 

PS... O pé de  arruda da foto é do meu quintal...  Tô falando que eu tenho minha fote de ajuda energética.

Saúde a todos...

Fonte:http://www.vivaviver.com.br/plano_geral/alem_das_supersticoes_saiba_mais_sobre_o_poder_curativo_da_arruda/1071/

Material de pesquisa

 

Helba Otoni

www.helbaotoni.com.br

@helbaotoni

Comente essa publicação